sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Impacto da Obesidade na Farmacocinética - TCC de Jonas Mallmann


Na Série Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) hoje apresentamos o trabalho do aluno Jonas Mallmann cujo título é “Impacto da Obesidade na Farmacocinética”. O trabalho foi realizado sob a orientação da Prof.ª Dr.ª Teresa Cristina Tavares Dalla Costa.

Os resultados desse trabalho foram avaliados sob a utilização de β-bloqueadores, fármacos antiarrítmicos, antimicrobianos, antifúngicos, antivirais, anestésicos, outros fármacos que atuam no sistema nervoso central, agentes quimioterápicos, agentes imunossupressores, agentes anticoagulantes, contraceptivos orais, insulinas e outros fármacos em geral.

Na sequência temos a fala do próprio Jonas sobre a experiência de realização do seu trabalho:

“Ao chegar no TCC, tinha na cabeça a escolha por um tema que pudesse aplicar de maneira prática, algo que pudesse ultrapassar os muros da universidade e ser levado adiante, algo que trouxesse benefício à população de alguma maneira.

Houve uma grande dificuldade na escolha do tema, e nisso minha orientadora foi excelente ao resumir a ideia: ‘Qual a pergunta que você quer responder que ninguém respondeu ainda, ou de que maneira você quer responder que ninguém o tenha feito?’

Quando cursei a disciplina de farmacocinética (que estuda os processos de absorção, distribuição, biotransformação e excreção do fármaco no organismo), notei que diversas alterações fisiológicas podem alterar o comportamento dos medicamentos no nosso organismo. Juntei esta ideia com a minha experiência de atendimento em postos de saúde no bairro Restinga, onde muitos dos diabéticos e hipertensos eram obesos.

Levei, então, esta questão para a professora Teresa Dalla Costa, na intenção de, através de revisão bibliográfica, identificar o impacto das alterações fisiológicas causados pela obesidade na farmacocinética de antidiabéticos e anti-hipertensivos. Não restringimos data limite para a obtenção de artigos. Num primeiro momento, a pesquisa gerou pouquíssimos resultados, parco demais para a elaboração de um TCC. Decidimos, então, abrir totalmente, englobando qualquer tipo de fármaco, qualquer classe terapêutica, desde que os resultados fossem expressos em humanos.

Dos 614 resultados obtidos na ferramenta ISI Web of Science, 97 artigos foram selecionados, dos quais 56 cumpriam os requisitos de serem administrados em humanos, com grupo obeso versus controle não-obeso

A parte mais trabalhosa, obviamente, foi ler na íntegra todos os 56 artigos (além ler o suficiente dos outros 41 para excluí-los), coletar as informações necessárias como método utilizado, resultados, e a interpretação por parte dos autores, compilar a informação obtida e tentar traçar algum comportamento em comum para medicamentos semelhantes ou, ao menos, de comportamento semelhante (lipofílicos e hidrofílicos, por exemplo).

Surpreendente foram os resultados, de certa maneira, sendo impossível de traçar um comportamento padrão em medicamentos semelhantes.

Na elaboração do texto do trabalho, a ajuda da minha orientadora foi fundamental para reorganizar todos aqueles dados e conseguir apresentá-los de maneira coesa. E na análise dos resultados foi possível entender o porquê dos resultados encontrados pelos autores. Diversos métodos são empregados, com relativamente poucos indivíduos (média de 30 indivíduos), não sendo possível traçar um comportamento naquele tipo de população.

Para a escolha da banca, novamente perguntei quais professores poderiam ler o trabalho feito e analisar de maneira pertinente seu conteúdo. Minha orientadora então sugeriu chamar a prof.ª Bibiana Verlindo de Araújo, pelo seu trabalho em farmacocinética, e a prof.ª Isabela Heineck pelo trabalho que desenvolve com pacientes obesos.

No futuro este trabalho pode ser o ponto de partida para outros trabalhos com metodologia mais sólida ou então de um mestrado na área de farmácia clínica, mas ainda é cedo pra dizer.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário